Comunicado

Outubro/2021

 

AUMENTOS CONSTANTES DE PREÇOS E ESCASSEZ DE MATÉRIAS-PRIMAS IMPACTAM SEVERAMENTE A INDÚSTRIA DE TINTAS E VERNIZES PARA IMPRESSÃO,JUNTAMENTE COM ‘APAGÃO’ DE CONTÊINERES E ALTA EXPRESSIVA DE FRETES MARÍTIMOS

 


Setor tem se desdobrado para manter o atendimento aos clientes, mas sofre com conjuntura extremamente desfavorável.


A desorganização da cadeia global de suprimentos e de logística, a partir do início da pandemia, vem trazendo uma série de desafios para o setor de tintas de impressão, vernizes de sobreimpressão e vernizes de acabamento. “Temos sido impactados fortemente pelos aumentos dos fretes marítimos e de matérias-primas essenciais. Ao mesmo tempo, as atividades da indústria são afetadas pela maior demora nas operações logísticas, provocada especialmente pela falta de contêineres e pelo acúmulo de navios nos portos”, explica Andréa Rosso Baladi, presidente da Abitim – Associação Brasileira das Indústrias de Tintas para Impressão.


As dificuldades vivenciadas pela indústria desde o início do ano passado atingem inúmeros outros setores, e não são exclusivas do Brasil: o mundo todo sofre com problemas relacionados a fretes marítimos, falta de contêineres e congestionamentos portuários. De acordo com as projeções de especialistas, o quadro mais provável é que essa situação continue até o final do próximo ano, pois não existem soluções fáceis para a crise logística que se instalou.

O valor dos fretes marítimoscresceu exponencialmente: hoje é de três a quatro vezes maior do que antes da pandemia. Somase a isso o aumento do prazo de entrega (shipping time), que em média passou de três para oito
semanas.


Um cenário similar vale para os problemas relacionados à disponibilidade de matérias-primas e aos seus custos. Diversos insumos essenciais estão com seu abastecimento prejudicado, em função da redução da oferta, agravada pelas questões logísticas. Ao mesmo tempo, aumentos significativos de preços de matérias-primas (como solventes, pigmentos, resinas, fotoiniciadores e muitos outros) e embalagens continuam a pressionar as empresas do setor e essa situação – sem precedentes na história – não dá mostras de que está para se estabilizar.


Diante desse panorama desafiador, a Abitim segue permanentemente avaliando os cenários e buscando formas de superá-los e de reduzir os impactos às empresas do setor e às variadas indústrias que utilizam, direta ou indiretamente, seus produtos.


“Sabemos que o momento é difícil e não há respostas prontas. Mas continuamos confiando que o futuro será melhor e acreditando no potencial do Brasil. Por isso, reiteramos, em nome dos nossos associados, o compromisso em atender com excelência às demandas dos usuários das tintas de impressão, vernizes de sobreimpressão e vernizes de acabamento”, afirma Andréa Rosso Baladi.

 

 

Atenciosamente

Presidente Abitim 1.png